top of page

Professional Group

Public·64 members
Edward Rams
Edward Rams

Como Entrar Numa Banda De Rock


Este artigo foi coescrito por Nicolas Adams. Nicolas Adams é um músico profissional, músico Gypsy de quarta geração e o guitarrista solo da banda Gypsy Tribe, em California. Tem como especialidades o Rumba Flamenco e o Gypsy Jazz.Este artigo foi visualizado 54 122 vezes.




como entrar numa banda de rock



Tente reunir bandas amigas e feche uma festa, um local para tocar. A bagunça (e a divulgação) estará armada se cada banda levar um número razoável de pessoas. Pense nos outros grupos como aliados.


O interessante é que Carpenter foi descoberto através de uma playlist no Spotify. Os caras ouviram uma música do Submersed, gostaram demais dela e passaram a pesquisar a vida do vocalista, até mandar uma mensagem para ele perguntando se queria entrar numa banda nova. Não deu outra, Carpenter passou a compartilhar material até que o projeto ganhou corpo e eles puderam se encontrar fisicamente.


Mark "Unseen" Civitarese, que tocou bateria nos primeiros álbuns da banda, tornou-se o vocalista após a saída de Paul Russo. Ele também fundou e atualmente administra a ADD Records. Mark juntou-se brevemente ao grupo punk de Boston A Global Threat como segunda voz e gravou os LPs What The Fuck Will Change? e Untill We Die antes de decidir concentrar-se nos seus deveres com os The Unseen. No entanto, logo após sua saída, ele e o guitarrista "Unseen" Scott, juntamente com Mike Graves e Peter Curtis (então ambos membros dos A Global Threat) formaram os Self Destruct. Eles lançaram apenas um EP, intitulado Violent Affair, e tocaram menos de 10 concertos, mas o estilo musical e o conteúdo lírico exibidos no seu único disco teriam grande influência em todas as músicas seguintes dos Unseen, ajudando a moldar o seu futuro som com Civitarese como líder. Em 2010, Civitarese formou uma banda de punk rock chamada Ashers e lançou um álbum de vinil de 7 intitulado Kill Your Master. Mais recentemente, Civitarese juntou-se a vários membros da cena hardcore de Boston para formar a banda de hardcore/metal Tenebrae.[3]


Houve alguma controvérsia em respeito à banda, incluindo alegações de que nos últimos anos eles se teriam "vendido", e que a forte mensagem política de Paul Russo se teria perdido com a sua saída da banda. Também foram muito criticados pelo facto terem produzido videoclipes para canais canais comerciais, como a MTV. Os Darkbuster, uma banda da zona onde os The Unseen foram criados, chegou a lançar uma música como piada, chamada "I Hate The Unseen", embora os membros de ambas as bandas mantenham uma relação de amizade.[3]


Os Unseen fizeram digressões pela Europa, América do Norte, Austrália, Japão e México com reconhecidas bandas de punk rock, como os The Bouncing Souls ou Rancid, ou mais hardcore, como os Hatebreed e os Sick of It All. Desde a saída de Russo que a banda usou muitos substitutos em digressões, como membros dos The Virus, Strike Anywhere e F-Minus, tendo posteriormente incluído um quinto membro na banda, Jonny, um ex-guitarrista de A Global Threat que esteve na banda ao mesmo tempo que Civitarese.[4]


Em 2006, Tripp lançou o livro So This Is Readin'?,[5][6] que detalha a vida e as dificuldades de estar numa uma banda underground, num tom de comédia. O livro começou como uma piada no site da banda, mas depois de alguns "capítulos" divertidos, Tripp foi contactado por uma editora para lançá-lo em forma de livro. Em maio do mesmo ano, os The Unseen anunciaram que começariam a produzir o seu sexto álbum de estúdio durante o verão. Intitulado Internal Salvation, o trabalho foi lançado em 10 de julho de 2007. A primeira música lançada a partir desse álbum é uma faixa intitulada "Right Before Your Eyes", que foi seguida pela faixa "Break Away", para a qual a banda filmou um videoclipe. Em apoio ao novo álbum, a banda entrou na sua décima terceira Warped Tour e lançou uma digressão nos EUA e Canadá em março de 2008.[4]


Lynyrd Skynyrd é uma banda americana de rock formada em 1964, na cidade de Jacksonville, Flórida. Tornou-se conhecida no sul dos Estados Unidos em 1973, ganhando maior notoriedade internacional principalmente após a morte de diversos integrantes e do principal compositor Ronnie Van Zant em um acidente aéreo ocorrido em 1977 próximo a Gillsburg, Mississipi.[1]


A banda retornou em 1987, tendo como líder Johnny Van Zant (irmão mais novo de Ronnie), e continua a gravar e a se apresentar até hoje. O grupo foi incluído no Hall da Fama do Rock and Roll em 13 de março de 2006. Ao longo de sua carreira a banda vendeu mais de 50 milhões de discos.[2]


Passaram a ensaiar numa espécie de barracão de madeira e zinco, tão pequeno e quente que foi apelidado pelos integrantes de "Hell House", ao sul de Jacksonville. Foi no calor sufocante da Hell House que o som da banda começou a tomar forma - country, blues e hard rock eram a base sonora do grupo. A despeito das condições severas, a banda estava determinada a ser bem-sucedida, a não perder de vista seus sonhos. Além de músicas próprias, tocavam covers entre outros, de Cream e Creedence Clearwater Revival.


Fazem uma turnê com a banda Strawberry Alarm Clock. A banda começa a ter o nome destacado, estabelecendo-se no sul (Flórida, Tennessee, Geórgia e Alabama) como um bom grupo ao vivo. Neste tempo, juntam-se ao Lynyrd Skynyrd os roadies Dean Kilpatrick e Kevin Elson.


Neste ano, por um breve período (até o início de 1972), participou da banda Rickey Medlocke, tocando bateria. Ele também contribuiu com algumas composições e chegou até a cantar. Curiosamente, Rickey retornaria ao Skynyrd em 1996 como guitarrista, sendo idolatrado pelos novos fãs.


O baixista Leon Wilkeson entrou na banda no final da segunda sessão, em 1972. Trabalharam como produtores das demos Jimmy Johnson e Tim Smith, que mais tarde seriam homenageados por Ronnie em "Sweet Home Alabama", como "The Swampers".


Também nessa época junta-se a banda o tecladista Billy Powell. Billy entrou para o Lynyrd Skynyrd como roadie. Um dia, ao ouvi-lo tocando piano entre as sessões de gravação, Ronnie perguntou porque nunca havia dito que sabia tocar o instrumento. Powell respondeu que estava feliz com seu trabalho de roadie e não ambicionava tocar com a banda. Mas Ronnie tinha outras ideias bem antes de Billy fazer parte do grupo e o convidou para integrar o Skynyrd.


O "Southern Rock", com bandas como Allman Brothers Band, Marshall Tucker Band e Wet Willie, estava no auge, assim como de forma geral, o blues-rock, através de bandas inglesas, que beberam da fonte, como o Led Zeppelin e Free (esta uma grande influência ao Skynyrd, tanto da parte do vocalista Paul Rodgers, para Ronnie, e do guitarrista Paul Kossof, para Gary).


O Lynyrd Skynyrd retornou a Jacksonville e posteriormente, estabeleceu-se em Atlanta, passando a tocar no Funnochio's, um clube barra-pesada, conhecido como o mais perigoso da cidade - algo que em parte, colaborou para a posterior reputação dos membros da banda serem beberrões, encrenqueiros e mal encarados.


O faz-tudo (músico-performer e produtor) Al Kooper, que tinha deixado o Blood, Sweat & Tears, havia criado um selo chamado Sounds of the South com distribuição pela MCA Records. Em turnê tendo o Badfinger como banda de apoio, Kooper nota o Lynyrd Skynyrd em Atlanta e os convida para assinarem contrato com o seu selo. Al Kooper produziu o primeiro disco do Skynyrd no qual tocou diversos instrumentos.


Iniciam a gravação de "pronounced 'lĕh-'nérd 'skin-'nérd" (em português, "pronunciado 'lĕh-'nérd 'skin-'nérd"), seu disco de estreia, no estúdio 1 de Doraville, Georgia, tendo Al Kooper como produtor e Rodney Mills como engenheiro de som. Kooper foi praticamente um membro da banda no disco: tocou contrabaixo e mellotron ("Tuesdays Gone"), além de fazer backing vocals, sob o pseudônimo de Roosevelt Gook.


O sucesso de "Alabama", apesar da polêmica letra, teve outra consequência: identificou o Skynyrd como uma "Southern Band": a MCA decidiu acrescentar aos palcos nos shows da banda a bandeira confederada, completando a imagem. A concepção comum era que Ronnie e seus companheiros não passavam de uns reacionários, mas a verdade é que a letra de "Alabama" e de outras canções semelhantes em temática expressava as frustrações e aspirações de todos os residentes no sul.


Teria início a famigerada "Torture Tour", ou "Turnê da Tortura", como a apelidaram os integrantes do Lynyrd Skynyrd. Apesar do sucesso comercial, a excursão foi marcada por brigas, quartos de hotel destruídos, performances desastradas, e datas canceladas. Para completar, Ed King saiu da banda, por problemas pessoais. Allen e Gary tiveram de dividir as partes de guitarra que Ed tocava durante as restantes seis semanas da "Turnê da Tortura".


Para o quarto álbum, foi convocado o produtor Tom Dowd, que havia trabalhado com Aretha Franklin, Ray Charles, em "Layla" (Eric Clapton), e no "Allman's Live at the Filmore East"(Almann Brothers Band). Apesar da mão segura de Dowd, "Gimme Back My Bullets" (1975) nome do disco, foi muito criticado e é tido por boa parte dos críticos como o mais fraco da carreira da banda. Na época, o característico "exército de guitarras" estava reduzido a dois instrumentos; o tempo para gravação tinha sido escasso (tinham tido anos para compor o repertório dos dois primeiros discos, mas o terceiro e quarto foram virtualmente escritos no estúdio). De qualquer forma "Bullets" alcançou o Top 20 garantindo o quarto ouro consecutivo da banda.


O disco foi gravado em três shows no Fox Theatre com produção de Tom Dowd. Vendeu horrores - sendo inclusive lançado no Brasil - apresentando performances arrasadoras para os principais clássicos da banda e para "Crossroads", do bluesman endiabrado Robert Johnson. Ronnie e seus companheiros tinham sempre amado a paixão crua do blues de Johnson e outros pioneiros, lutando para capturar esta energia em suas próprias canções. E como os bluesmen do passado os membros do Skynyrd tinham dedicado suas vidas para sua música.


About

Welcome to the group! You can connect with other members, ge...

Members

bottom of page